A mudança do Papa no Catecismo contradiz a lei natural e o depósito da fé

No mais ousado e imprudente movimento até hoje em um pontificado que já estava fora de controle e semeando confusão em grande escala, o Vaticano anunciou a decisão do Papa Francisco de substituir, no Catecismo da Igreja Católica, o ensino anterior por uma nova doutrina sobre a pena capital.

A licitude da pena de morte é uma verdade da fé católica

A licitude da pena de morte é uma verdade de fide tenenda, definida pelo Magistério ordinário e universal da Igreja, de maneira constante e inequívoca. Quem quer que afirme que a pena capital é em si um mal incorre em heresia.

A doutrina sobre a pena de morte, Modernismo e Papa Francisco

Com um rescrito ex audientia Sanctissimi, a Congregação para a Doutrina da Fé nos informa que outro elemento da religião católica deve ser considerado oficialmente modificado: a doutrina sobre a licitude da pena de morte.

Da Igreja laxista à Igreja agnóstica

O catolicismo modernizado cavou sua própria cova: pregando um Deus que é pura condescendência, transformou-se em um catolicismo agnóstico, que apesar de não negar a existência de Deus, vive independente de Deus, porque para ele Deus é desconhecido. Se Deus sempre me dá razão, se sempre abençoa as minhas escolhas, se sempre se ajusta a mim e à minha vontade, Deus desaparece da minha vida. É a tragédia da Igreja pós-conciliar, que se tornou agnóstica.

O que perdemos... e o caminho para a restauração

O Vaticano II se encerrou em dezembro de 1965. Então, as forças liberais, contra as quais havíamos sido alertados por papas anteriores, liberaram toda sua fúria. O gênio do modernismo fora, enfim, solto da garrafa. E o espírito do Concílio levaria ao nascimento da Novus Ordo, a nova ordem da Missa, e consequentemente ao surgimento de uma nova Igreja.